segunda-feira

Moto Viagem de Floripa (Brasil) a Machu Picchu e Nasca (Peru)


Moto viagem, com saída de Florianópolis Br com destino ao Peru, especificamente as cidades de Machu Picchu e Nasca, passando pelo norte da Argentina e Chile. Nos motociclos Lírio César Lopes - Honda Shadow 750 e Jorge Osvaldo Pereira - Triumph Tiger 800.
A largada foi dia 4 de setembro 2015, por volta das 5:30 hs com uma chuva fraca, que durou até as imediações de Rancho Queimado, pouco mais de 60 km. O destino do primeiro dia foi a cidade de São Borja, fronteira com a Argentina, onde foi providenciado o seguro Carta Verde, e o câmbio de uns pilas. Neste primeiro dia foram rodados em torno de 888 km, a pernoite no Obino Charrua Hotel.
No segundo dia, saída de São Borja as 9 hs, após alguns ajustes nas motos,em direção a Ponte Internacional da Integração, que faz a divisa do Brasil com a Argentina, onde foram feitos os trâmites aduaneiros com bastante tranquilidade, muito rápido.
Saída de Floripa

Ponte Internacional da Integração São Borja (Br) Santo Tome (Ar)
Após 576 km rodados no dia, por volta das 17:15 hs chegada a cidade de Presidência Roque Saenz Pena, no Chaco Argentino. Neste momento ao abastecer as motos, chega uma XT 1200 Super Tenere com placas de Passo Fundo RS, piloto Carlos Samonek, que depois de uma breve conversa juntou-se a nós. Pernoite no Hotel Aconcágua.
Carlos, Lírio César e Jorge

 No terceiro dia da viagem, um domingo, e em companhia do Carlos, saída de Presidencia Roque S. Pena as 7:30 hs, seguindo pela Ruta 16,  numa reta que parece que não ter fim. No primeiro abastecimento das máquinas, encontro com outros dois viajantes, o Antônio Abayuba e o Fábio Merladet (pai e filho), viajando  em duas BMW Dakar 650. Também após uma troca de palavras juntaram-se ao grupo. A viagem seguiu tranquila até Tilcara na Província de Jujuy, somando 775 km por volta das 18:30 hs, onde foram dividas pelo grupo, as acomodações para a noite no Waira Hostal. Jantar ótimo com boa música e boa companhia dos novos amigos.
Lírio César, Fábio e Antonio. Jorge e Carlos a caminho de Tilcara. 




 Quarto dia de estrada, saída de Tilcara as 8:10, após um ótimo café e mais conversas, em direção ao Paso de Jama, fronteira da Argentina com o Chile, passando por Maimará, Purmamarca e Susques e encarando a Cordilheira.

Cerro de los Siete Colores - Purmamarca (Ar)
Cerro de los Siete Colores - Purmamarca (Ar)
Carlos
Lírio César
Antonio
Fábio
Jorge


Salar Salinas Grandes

Entre Susques e a Aduana no Paso de Jama, foi encarada nevasca, ventos de 150 km/h e consequentemente uma tempestade de areia. Na chegada ao posto de combustível ao lado da Aduana no Paso de Jama, depois de 278 km rodados, foi informado que não seria possível seguir adiante, a Aduana estaria fechada devido a nevasca após o Paso de Jama. Por volta das 16 hs foram contabilizadas 37 motos, sem a XT 1200 Super Tenere do Carlos, que resolveu encarar a estrada de volta, projetando um novo roteiro, já que o destino dele seria San Pedro de Atacama, e não havia previsão de abertura do Paso. Mais de 40 viajantes de moto encaram a noite no Posto de Combustível, na madrugada a temperatura foi de -17º. 
Na espera da liberação do Paso de Jama

Jorge "acampado" no Posto de Combustível

Quinto dia de viagem, após uma noite no Posto de Combustível, e muito frio, a Aduana abriu por volta das 10 hs,  pouco a pouco motos, carros, ônibus e caminhões iam sendo liberados. Neste momento despedímo-nos do Antônio e do Fábio e de outros moto viajantes e seguimos em direção a Calama, passando por San Pedro de Atacama. A chegada a Calama foi as 15:30 hs após 385 km. Pernoite no Hotel Calama.
Paso de Jama Fronteira Argentina e Chile
Paso de Jama - Fronteira Argentina e Chile
Vulcão Licancabur - San Pedro Atacama - Chile
Atacama
Atacama

Sexto dia na estrada, partindo de Calama as 7:10, em direção a fronteira com o Peru, primeiro pela Ruta 23 e depois rumo ao norte pela Ruta 5 a Panamericana, passando por Quilagua, Pozo Almonte e Arica onde é feito os trâmites aduaneiros para a saída do Chile, e logo em seguida a entrada no Peru, na cidade de Tacna, onde foi obtido o SOAT (Seguro Obrigatório de Acidentes de Trânsito). Neste dia foram rodados 650 km, com pernoite no Hotel Gold. A chegada no hotel foi por volta das 18 hs. (hora local devido fuso de 2 hs).
Ruta Panamericana - Norte do Chile
Ruta Panamericana - Norte do Chile
Ruta Panamericana - Norte do Chile
Ruta Panamericana - Norte do Chile
Ruta Panamericana - Norte do Chile
Tacna - Peru
Tacna - Peru
Tacna - Peru
No sétimo dia da viagem, o trajeto foi de Tacna até Puno, a partida foi as 8 hs, seguindo para Moquegua pela Panamericana Sur Peru e em direção a Puno, passando por Torata e Laraqueri, totalizando 430 km de muitas curvas no dia. Hotel Francis.
Curvas
Foto para a Leopoldina
Próximo a Moquegua
Mirante em Moquegua (descanso)
Vulcao Ubinas
Totem do Vulcão
Chegada a Puno - Lago Titicaca ao fundo
Relax

Lago Titicaca -Puno

Saída de Puno as 8 hs para o oitavo dia de estrada, 
com direção a Cusco. pela Ruta del Sol, passando por
Juliaca, Pukara, La Raya, Sicuani, Raqchi e Andahuaylillas. Estrada linda, e com muitos atrativos históricos. 
Chegada a Cusco as 15 hs, depois de 390 km. Hotel Sol Ayni Hospedaje.


La Raya


La Raya
La Raya
Cusco
Cusco
Linda!!!!
Cuesta Santa Ana - Cusco
Olhar!!!!
Igreja Companhia de Jesus - Cusco
Cusco
Estátua do Imperador Inca - Plaza de Armas, Cusco
No nono dia da viagem, o único dia em que os motociclos não rodaram, o destino foi a Cidade Sagrada de Machu Picchu, por indicação da recepção do hotel, foi acertado com a operadora de turismo o passeio, com todo o serviço incluído. As 4 hs saída de van do hotel até Olantaytambo, a partir dai de trem até Águas Calientes, e novamente de Van até a Cidade Sagrada. A chegada a Cusco no retorno foi perto das 18 hs.
Embarque em OLantaytambo
Águas Calientes
Cidade Sagrada - Machu Picchu
Jorge em Machu Picchu
Lírio César em Machu Picchu
Machu Picchu
Machu Picchu
Domingo, 13 de setembro, décimo dia de estrada. Saída de Cusco as 7 hs pela 3S, em direção a Nasca, passando por Abancay, Chalhuanca e Púquio. Ótimo dia de motocada, foram 647 km rodados com fortes ventos, chuva, neve, frio e sempre belas paisagens numa altitude acima de 4.000 m. Neste trecho houve uma parada forçada de mais de 1 hr e meia para obras de manutenção da estrada. Nos últimos kms, de Pampa Galera 4.100m acima do nível do mar até Nasca, em torno de 600 m.a.n.m. uma distância de 80 km a noite, muita curva e descida, na 26A. Chegada ao Hotel Anccalla Inn as 20 hs.
Nasca
Nasca

No  décimo primeiro dia, antes de pegar a estrada, rumo ao sul, um sobrevoo para conhecer as linhas de Nasca.
Astronauta -Nasca
Colibri - Nasca
Nasca
 Após o passeio, novamente na Panamerica Sur, no início muita reta no Deserto de Nasca, viagem tranquila, até que o inesperado acontece, pneu traseiro da moto do Jorge furado.
Após 2 tubos de vacina no pneu, rodando mais alguns km, uma borracharia para caminhões, era o que tinha, e resolveu o grande problema.
 Depois deste momento, uma grande variedade de lugares belos, Cordilheira de um lado e Pacífico de outro,  alternando entre rocha e areia, e do outro lado o mar.
E foram neste dia 392 km, ate chegar em Camaná, cidade do litoral do Peru as 19 hs. Hotel de Turista Camaná para a pernoite.
Pneu furado
Deserto
Borracharia
Litoral Sul do Peru
Litoral Sul do Peru
Litoral Sul do Peru
Litoral Sul do Peru
Amanhece para o décimo segundo dia da viagem, saída de Camaná as 8:15 hs, em direção a fronteira com o Chile, passando próximo a Arequipa, Moquegua e Tacna no Peru. Aduana para a saída do Peru e novamente para entrar no Chile, já na cidade de Arica.
Em Arica no Hostal Portales, as 18 hs, já com o fuso do Chile, depois de 510 km.

 Treze dias de estrada, de Arica em direção a Antofagasta, litoral do Chile, pela Ruta 5, continuação da Panamericana. Saída de Arica as 7:15 hs, chegando em Antofagasta as 16:30 hs após rodar 709 km.
Após compras no mercado para a janta, um breve chopp no Shopping, quando soou o alerta de tsunami, ocasionado por um terremoto de 8.4 graus na escala Richter.
De volta ao hotel, e a espera até as 23:30 hs para retornar ao quarto. Nesta noite, a ordem foi dormir de roupa e pronto para qualquer emergência, mas na verdade não tinha muito o que fazer, a não ser aguardar a manhã chegar. Durante a noite foram em torno de 50 réplicas do tremor, e o alerta de tsunami somente foi suspenso as 8:30 hs da manhã, com a Ruta 5 fechada ao sul, nas imediações de La Serena, o que seria a próxima parada do roteiro. Decisão tomada de retorno ao Brasil pelo norte da Argentina.
Chegada a Antofagasta

Antofagasta

Antofagasta

Terremoto

Tsunami




















A saída de Antofagasta foi as 7:30, em direção a Mano del Desierto a 70 km ao sul, na Ruta 5, depois retornando a Antofagasta e em direção a Calama e San Pedro de Atacama até Susques, após os trâmites na Aduana para a saída do Chile e entrada na Argentina no Paso de Jama.
Mano del Desierto - Atacama

Mano del Desierto - Atacama

Mano del Desierto - Atacama










Chegada a Susques as 17 hs, após 702 km rodados e encontro com os moto viajantes Mário com uma Dunna 600 Traxx e Lázaro, com uma CBR 1100 Honda e muitas histórias durante a janta. Hotel Pastos Chicos. Este dia fechou a segunda semana da moto viagem.
San Pedro de Atacama - Chile

Atacama - Chile

Atacama - Chile

Lázaro, Mário, Jorge e Lírio em Susques Argentina














Décimo quinto dia, após o café na companhia dos amigos Mário e Lázaro, que seguiam em sentido contrário, mais estrada, saída as 8 hs, muito frio, ruta 52 e 9 em direção a Purmamarca, San Salvador de Jujuy e Gral Guemes, até a Ruta 16. Neste trajeto, após passar por Taco Pozo, encontro com os Moto viajantes Guga Dias e Elda, com uma super história que pode ser conferida no site por ele criado. www.diariodemotocicleta.com.br. que estavam "quase" concluindo a expedição Vulcões Andinos 2015.
O  destino do dia foi a cidade de Presidencia Roque Saens Pena, a chegada foi as 19 hs e neste dia foi percorrido 901 km conforme o odômetro. Hotel Aconcágua e jantar excelente no Bien! José Restorant.
No décimo sexto dia, já em clima de retorno, o percurso do dia foi de Presidencia Roque Saens Pena - Argentina a Alegrete - Brasil. Passando por Resistência, Corrientes, Mercedes e Passo de Los Libres, fronteira com a cidade de Uruguaiana, onde foram feitos os trâmites aduaneiros, e entrada no Brasil.
Após 697 km, chegada em Alegrete RS as 16:50 hs. Hotel São Jorge.
Paso Internacional Paso de Los Libres Ar - Uruguaiana Br

 Dia 20 de setembro, domingo, dia de todos os Gaúchos, saída de Alegrete as 8 hs pela BR 290 ate Rosário do Sul e BR 158 até Santa Maria e Cruz Alta, com paradas para visitas familiares nas duas cidades. De Santa Maria a Cruz Alta foram 130 km abaixo de chuva, muita chuva. O destino do dia foi a cidade de Passo Fundo, após 550 km. também acompanhado da chuva. Chegada no Hotel Germânia as 16 hs.
Décimo oitavo e último dia da moto viagem, antes de pegar a estrada, visita ao amigo Carlos Samonek em Passo Fundo. Neste dia foram 506 km até Floripa, a chegada foi as 16 hs, concluindo a moto viagem com mais de 10.000 km de pura estrada!!!!
Jorge e Lírio César - Chegada em Floripa

Roteiro da Moto Viagem


10 comentários:

  1. Uhu, agora sim com esta bela narração a moto viagem Brasil-Peru(Lírio e Jorge) foi concluída com chave de ouro! Que venham outras, parabéns!Abç.

    ResponderExcluir
  2. jorgeonp@gmail.com12 de outubro de 2015 11:34

    Depois de muitas viagens, esta foi minha primeira pilotando moto, e não poderia ser diferente, excelente companheiro e roteiro por ele sugerido. Faltará palavras para definir este meu AMIGO, teremos outras viagens!!!!

    ResponderExcluir
  3. Parabens aos dois pela viagem e tambem pela carona que peguei lendo o blog. Que venham mais. Abraços.

    ResponderExcluir
  4. [24/10 23:31]Antonio Abayuba Merladet Farias:

    Prezados amigos Lírio e Jorge nossos santos protetores, tivemos muita sorte de encontrar vocês e assim enfrentar aquela tempestade. Nossas motos não passavam de 70 klm/h dirigiamos inclinados para compensar as fortes rajadas de vento, Grande também nosso amigo Carlos Samonek que mesmo com sua potente moto TENERE 1200 CC. se manteve o tempo todo logo atrás das nossas motos, isso fez com que ficacemos mas seguros, não imaginávamos termos que enfrentar semelhante tempestade, tanto frio, vento e nem estavamos tão preparados, com certeza foi muita sorte termos encontrado vocês.!!! Fabio, no ultimo posto ja subindo rumo passo Llama, perdeu uma de suas luvas, imediatamente Jorge disponibilizou uma das suas luvas de reserva, também aprendemos muito em apenas 2 dias que tivemos o prazer e a sorte de encontralos, obrigado Lírio, obrigado Jorge um dos pontos mais alto da nossa viagem foi conhece-los, Lembro também o momento em que no meio do nada Jorge, Lírio e Carlos encostaram e pararam suas motos, logo vi que era para socorrer oferecendo gasolina a um nativo em uma pequena moto com o tanque seco no meio meio do deserto .. arrasaram. Parabéns muitas viagens e grandes aventuras ....
    [24/10 23:32] Abayuba: So mandei esse para vc para copiar daiiie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antônio e Fábio, foi um grande prazer dividir uma parte da viagem com vocês. A parceria de vocês com certeza inspirou pela cumplicidade. Grande abraço, e até qualquer dia!!!!!

      Excluir
    2. Que viagem extraordinária meu caro amigo Antônio Abayuba, pois então trabalhamos juntos há dez anos, e toda vez que Abayuba tira férias, sempre temos o prazer de contemplar suas exploração a esse mundo a fora. Não tenho a coragem e determinação para fazer um terço das viagens que meu amigo Abayuba já fez, mas essa viagem foi de tirar o fôlego enquanto ele contava eu precisava respirar fundo, porque convenhamos: 12 mil km em duas rodas na estrada deserta pane elétrica, pneu baixando, acampamento em ônibus temperatura abaixo de zero estrada fechada problemas intestinais rsrsrs... Cara não é fácil não, não é qualquer um que aguenta. Mas no final todos ganhamos com essa paisagem exuberante e única, somente poucos podem chegar lá.
      Parabéns a todos moto viajante, porque além do espírito aventureiro a determinação é o elemento que leva vocês a seus horizontes.
      Um forte abraço parabéns ao blog aventureiro.
      Peço desculpa pois no comentário anterior escrevi "motoqueiros" mas gostaria de corrigir por : moto viajante.
      Um abraço

      Excluir
  5. Boa tarde Abayuba!

    Imagino como deve ter sido fantástico, fiquei olhando as fotos, cada cenário incrível e pra você ainda mais especial, pois o seu filho estava nessa empreitada com você. Parabéns meu amigo, espero um dia passar por essas estradas e essas paisagens e lembrar de algumas lições que aprendi com você, de aproveitar a vida e viver o que realmente vale a pena, cair nesse mundão e conhecer os quatro cantos.

    Abração e fica na paz!

    ResponderExcluir